quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

COINCIDÊNCIAS???

Paula Lourenço, advogada de Manuel Pedro e de Charles Smith, dois dos arguidos do processo Freeport, é amiga de José Sócrates, do seu pai, o arquitecto Fernando Pinto de Sousa e também é a advogada da empresa J. Sá Couto, que está a produzir os célebres computadores ‘Magalhães’. Além disso, a advogada, que defendeu José Braga Gonçalves no caso da Universidade Moderna, é também a defensora de Carlos Santos Silva, um empresário muito conhecido da Cova da Beira, também amigo de longa data de José Sócrates.
Carlos Santos Silva era proprietário da empresa Conegil, que participou no consórcio vencedor da construção e exploração de uma Estação de Tratamento de Resíduos Sólidos promovido pela Associação de Municípios da região. Este concurso deu origem a um processo que está agora à espera da marcação da data de julgamento na Boa-Hora. Um dos arguidos é Horácio Luís de Carvalho, proprietário da empresa HCL, que adquiriu uma parte do capital da empresa de Carlos Santos Silva , mas que o manteve à frente da Conegil.
Outro dos arguidos é António José Morais, também amigo de José Sócrates e professor de quatro das cinco cadeiras feitas pelo primeiro-ministro na Universidade Independente. António Morais está acusado dos crimes de corrupção passiva para a prática de acto ilícito e de branqueamento de capitais. Horácio Luís de Carvalho é acusado de crimes de corrupção activa e branqueamento de capitais.
o
Palavras para quê...

3 comentários:

Piquenina disse...

andam andam.. deixam passar o tal tão precioso tempo.. e lá prescreve tudo ehehe... enfim.. tamos em Portugal!!!

XICA disse...

E por acaso esta situação constitui novidade para alguém neste país ( país, com letra pequena sim senhor, até prova em contrário. É mesmo como dizes Zé, palavras para quê?

Anónimo disse...

"Diz-me com quem andas; dir-te-ei quem és!..."
Que grande passaroco!
-Vergonha, nenhuma!
Rui Silva

Related Posts with Thumbnails